NOSSA HISTÓRIA

Nossa história, nossa nação! | Institucional

Nós entendemos nosso mundo ao nos emocionar. O amor é, segundo o biólogo e filósofo chileno Humberto Maturana, aquilo que nos move, aquilo que nos incentiva a fazer perguntas, viver e errar. O amor é a vontade capaz de nos mover da ilusão, pois os nossos passos são primeiro emocionais, antes de racionais. Sonhar com nossos alunos e alunas e ser capaz de reconhecer os seus desejos, através da alegria e da esperança, é o que precisa inspirar a professora e o professor a seguir em frente.

O amor e o sonho definem nossa metodologia. Fruto de uma carreira de 20 anos no ensino de português, o método Fernanda Pessoa se baseia em uma didática convergente e complexa da gramática e da redação técnica. Nosso aluno e nossa aluna passam por processos de aprendizagem de História da Arte, Literatura e Interpretação Textual. Eles e elas se tornam capazes de entender as influências globais e locais, humanas e políticas, que tematizam o Enem e os principais vestibulares e concursos do Brasil.

O texto é algo convergente também na matemática. O método Darlan Moutinho organiza e valoriza muito mais o conceito e a interpretação do texto para o ensino da matemática através do que se exige na matriz do Enem, na qual a matemática é aquela de que as pessoas precisam. A aula se torna uma formação ao mesmo tempo técnica e humana a partir da necessidade do aluno e da aluna.

No espaço do hoje, em especial, é interessante notar a perspectiva da vida social global (onde todas as línguas e ciências estão inseridas) direcionada a uma gestão em torno da velocidade da comunicação, do tempo cada vez “menor” na relação das experiências e interações humanas, mas não menos transversalizadas na diversidade cultural que está ao redor. Como a introdução de novas linguagens visuais e das redes telemáticas estão no influxo da literatura? Qual a relação do tempo existente hoje com as aprendizagens dos códigos linguísticos e científicos? É na liberdade de criação que podemos congregar os nossos desejos e nosso tempo, como um amálgama, mas de criatividade.

Dentro do que se determina nessas provas, nosso ensino compreende o fortalecimento da capacidade de criar. É preciso se mover! Inspirar a fuga do lugar comum – sair das “caixas”. E é através do conhecimento amplo, da reflexão crítica, da liberdade e da autonomia que conquistamos uma nação de pessoas transformadoras – uma #NaçãoFP. Portanto, ensinar exige compreender, assim como Paulo Freire, que “a educação é uma forma de intervenção no mundo”.

Para o filósofo tunisiano Pierre Lévy, “aprender é entrar no mundo do outro”. A nossa paixão é tornar o amor a força que transcria nossos processos educativos – o “entrelaçamento cotidiano entre razão e emoção, que constitui nosso viver humano” (Maturana). É preciso vibrar com nossos alunos e alunas e criar, assim como os poetas do concretismo, uma “rebelião artística” capaz de transformar e fazer o algo novo.

A nossa família é feita de pessoas que acreditam nessa paixão. As equipes do Curso Fernanda Pessoa (a direção, a administração, a coordenação pedagógica, o serviço de psicologia, os monitores, o atendimento aos pais e alunos e o apoio) envolvem-se no amor sine qua non pela educação. Vem nos conhecer! Vem nos conhecer! Esta é a nossa nação; este é o nosso mundo. Esta é a nossa nação; este é o nosso mundo.

Acompanhe a FPTV e acesse os nossos Facebook e Instagram